Início » Crimes Cruéis » Samantha Josephson, pegar o Uber errado acabou com sua vida

Samantha Josephson, pegar o Uber errado acabou com sua vida

Samantha Josephson, de apenas 21 anos de idade, cometeu o erro fatal de não verificar o carro que embarcava. Ela sofreu mais de 120 facadas e sangrou até a morte.

Samantha Josephson nasceu em Princeton, mas cresceu em Robbinsville, Nova Jersey. No ano de 2015, enquanto cursava Ciências Políticas, conheceu seu namorado, Greg Corbishley. Eles estavam apaixonados e tinham uma ótima relação.

Com 21 anos de idade no ano de 2019, a jovem estava prestes a se formar. Sua ideia era, após a formatura dar início a uma nova graduação, desta vez em Direito.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Samantha ao lado de seu pai. / Foto: Facebook.

Ela fazia parte de algumas fraternidades e constantemente estava envolvida em causas sociais. Seus amigos a descreveram como uma jovem alegre, dedicada e sempre disposta a doar seu tempo a quem precisasse.

Greg havia se formado um ano antes e neste momento morava a cerca de 1h de distância de Samantha. Este nunca foi um empecilho para o relacionamento, pelo contrário, eles se falavam todos os dias e sempre que podiam passavam tempo juntos.

28 de Março de 2019, bar com amigos

Neste dia, Samantha não estava se sentindo muito bem, ela havia enfrentado problemas pessoais e ligou para Greg, perguntando se eles poderiam dormir juntos. Infelizmente, Greg já tinha planos de trabalho agendados e sugeriu que a namorada saísse com os amigos para se distrair.

Ela decidiu aceitar o conselho do namorado e combinou de se encontrar com os amigos no bar The Bird Dog no centro de Columbia, conhecido pelos jovens por oferecer boa música e bebidas baratas.

Samantha trocou mensagens com Greg durante todo o tempo em que estava no bar, apesar de tentar melhorar seu humor a bebida e música alta não estavam ajudando. Por volta das 2h da manhã ela resolveu sair do bar e pediu um Uber.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Erro fatal

A jovem comunicou o namorado que já estava esperando pelo carro de aplicativo do lado de fora e compartilhou sua localização em tempo real com Greg. Samantha havia ingerido bebidas alcoólicas e não estava em plenas condições de verificar a placa e modelo do carro que esperava.

Câmeras de segurança flagram Samantha, por volta das 2h06min, do lado de fora do bar quando tenta abrir a porta de um carro prata, achando ser seu Uber. O motorista rapidamente a informa sobre a confusão, ela se desculpa e segue aguardando.

Um novo carro para ao lado de Samantha segundos depois, um Chevrolet Impala preto. A garota não sabia, mas este motorista já estava mal intencionado. Nathaniel David Rowland era o motorista, quando percebeu que a jovem estava alcoolizada e disposta a embarcar em qualquer veículo que ali parasse, aproveitou-se da situação.

Nathaniel Rowland. / Foto: Facebook.

Samantha embarcou no carro e sem que ela percebesse Rowland trancou todas as portas de maneira automática. Greg seguiu acompanhando a localização da namorada, minutos depois ele percebeu que ela ia na direção contrária. Neste momento ele tenta uma ligação que não foi atendida.

Um tanto preocupado, Greg pensou que Samantha talvez já estivesse em casa e teria esquecido seu celular no banco de trás. Ele tentou contato com amigos da jovem em torno das 2h40min da madrugada, quando a localização do celular dela foi encerrada. Mas ninguém tinha notícias de Samantha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Manhã seguinte

Logo ao amanhecer, Greg tentou contato novamente com a namorada. O celular parecia desligado, ele então ligou para seu trabalho e colegas informaram que ela não havia comparecido.

Desesperado, ligou para a família de Samantha e juntos viajaram até Columbia. Às 14h do dia 29 de Março foi registrado um boletim de desaparecimento e eles começaram buscas por conta própria, envolvendo amigos e voluntários.

Greg tinha amigos no The Bird Dog, graças a ajuda deles conseguiu obter as imagens da câmera de segurança e levou até a polícia. Quando chegou a delegacia, recebeu a pior notícia possível: Samantha havia sido encontrada, porém sem vida. Seu corpo estava em um campo aberto, cerca de 100km do último local em que foi vista.

Verificando informações do aplicativo Uber, foi possível descobrir que o motorista verdadeiro de Samantha havia cancelado a corrida. Como ela falava com o namorado no telefone, não percebeu e acabou embarcando no carro de seu assassino.

Nathaniel Rowland é encontrado

Na madrugada de 30 de Março, a polícia avistou o Chevrolet Impala de Rowland e pediu que ele parasse. O policial, ao perceber que o motorista estava fumando maconha, solicitou que ele descesse do carro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Neste momento, Rowland sai do carro e segundos após foge correndo. Ele até tentou se esconder mas reforços o encontraram minutos depois. O jovem foi levado sob custódia.

A polícia descobriu que Nathaniel Rowland tinha 24 anos e morava na região de New Zion, muito perto de onde o corpo de Samantha foi encontrado. Dentro do carro, a polícia encontrou um recipiente com alvejante líquido, lenços de papel e limpador de vidros. 

O carro também continha o celular de Samantha, assim como uma enorme quantidade de seu sangue no banco do passageiro e no porta-malas. Investigadores vasculharam o lixo da residência de Rowland e descobriram materiais de limpeza e uma faca de duas lâminas, ambas com sangue da vítima. 

O sangue de Samantha também foi encontrado em uma meia e uma bandana, ambas de propriedade do acusado. Além disso, o DNA da vítima foi coletado das unhas de Nathaniel. Além disso o garoto já tinha ficha policial por dirigir alcoolizado, vender objetos roubados e participação em um sequestro.

Autópsia do corpo de Samantha

Samantha sofreu cerca de 120 facadas. Um dos golpes atravessou completamente sua mão direita, pois ela provavelmente a usou para se proteger. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Haviam golpes na cabeça com tanta força que a faca atravessou seu crânio até o cérebro. Ela também foi esfaqueada na carótida, uma das duas artérias principais que levam sangue para a cabeça. 

Muitas das feridas, especialmente aquelas no pescoço direito e no ombro direito, estavam próximas, provavelmente resultantes de facadas infligidas rapidamente. Além disso, Samantha teve o osso de sua mandíbula quebrado, bem como facadas no rosto, pescoço, ombro, tronco, costas, pulmão, perna e pés. Ela sangrou violentamente, morrendo entre 10 e 20 minutos após o início das agressões.

Julgamento

Em 20 de julho de 2021 deu-se início ao julgamento de Nathaniel Rowland. Os promotores chamaram 31 testemunhas, incluindo o homem que encontrou o corpo de Samantha e um dono de loja de telefones celulares que testemunhou que Rowland tentou, sem sucesso, vender o telefone da garota no dia seguinte ao seu desaparecimento.

Samantha e seu assassino, Rowland. / Foto: Reprodução.

Uma ex-namorada de Rowland e vários investigadores da Divisão Estadual de Aplicação da Lei e outros especialistas também compunham o grupo. Os advogados de defesa de Rowland não chamaram testemunhas e ele mesmo não quis testemunhar.

Em 27 de julho de 2021, Rowland foi considerado culpado de sequestrar e assassinar Samantha Josephson e de possuir uma arma durante um crime violento depois que o júri deliberou por pouco mais de uma hora. Imediatamente após a condenação de Rowland, o juiz do circuito estadual Clifton Newman o condenou à prisão perpétua. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Legado de Samantha Josephson

Após a morte de sua filha, os pais de Samantha criaram a Fundação What’s My Name. A fundação trabalha para educar as pessoas sobre segurança no compartilhamento de viagens, além de apoiar fundações de caridade e conceder bolsas de estudo para faculdades. 

Os pais da vítima trabalharam com legisladores para defender políticas que melhorem a segurança dos passageiros de viagens compartilhadas. Várias leis foram promulgadas desde sua morte.