Início » Serial Killers » William Bonin, estuprava e assassinava jovens na estrada

William Bonin, estuprava e assassinava jovens na estrada

William Bonin estuprou e matou 21 jovens. Alguns deles sofreram torturas e tiveram seus corpos deixados em rodovias da Califórnia.

William George Bonin nasceu em 7 de janeiro de 1944 em Connecticut, Estados Unidos. Ele era o segundo de três irmãos e seus pais eram alcoólatras e viciados em jogos de azar.

Era comum que o pai de William chegasse bêbado de madrugada e espancasse a esposa e os filhos. A mãe de William, por sua vez, costumava deixar as crianças sob cuidados do avô enquanto se divertia com apostas, infelizmente ele era um pedófilo e abusava sexualmente das três crianças.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por diversas vezes, William e os irmãos foram alimentados pelos vizinhos, já que era comum que os pais saíssem de casa e retornassem somente dias depois. O ápice da negligência familiar foi quando seu pai apostou a casa onde moravam e acabou perdendo-a na mesa de jogo.

A família ficou desabrigada e William passou a viver num orfanato dos seis aos nove anos de idade. Aos 10 anos, William foi preso por roubar placas de carros e acabou num centro de detenção juvenil para crimes menores. Na sua adolescência, voltou para casa da mãe e começou a molestar crianças pequenas.

Primeiros crimes sexuais

William juntou-se a Força Aérea Americana em 1965 e serviu na Guerra do Vietnã como artilheiro aéreo. Tempos depois, em 1968, ele foi expulso após assumir que violentou sexualmente outros dois soldados sob ameaça de uma arma.

O ex-combatente retornou para Connecticut e entre os anos de 1968 e 1969 violentou cinco adolescentes e declarou-se culpado quando preso. Logo após ele foi enviado para o Hospital de Atascadero na Califórnia, onde submeteu-se a tratamento psiquiátrico.

William Bonin na prisão. / Foto: Los Angeles Public Library Archives

Em 1971, após um laudo psiquiátrico que dizia que William tinha total consciência de seus atos, ele foi enviado para prisão e teve seu tratamento médico encerrado. Em 1974 ele foi solto com base em um novo laudo, um tanto contraditório, que dizia que ele “não seria mais um perigo para os outros”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apenas 14 meses após sua soltura ele foi novamente condenado a 18 meses de prisão por ter violentado David McVicker de 14 anos.

Nos anos 70, o estupro não era considerado um crime tão grave nos EUA, por isso recebia penas menores. Devido a isso a entrada e saída de pedófilos da cadeia era rotineira, o que favorecia a impunidade e reincidência dos crimes.

O assassino da rodovia

Em 11 de outubro de 1978, William Bonin estava nas ruas novamente. Ele passou a trabalhar como caminhoneiro e acredita-se que tenha estuprado e até matado muitos garotos nessa época.

Ele comprou um furgão Ford de cor verde e costumava seduzir ou sequestrar jovens de 12 a 19 anos em rodovias. Ele os violentava na cabine traseira de seu carro e depois os estrangulava com suas próprias camisetas.

Uma das vítimas, Darian Kendrick, foi forçado a beber ácido clorídrico, duas outras vítimas tinham objetos espetados em seus ouvidos e cabides enfiados em seus ânus. Um garoto chamado Mark Shelton morreu eletrocutado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os corpos eram largados na beira da estrada em rodovias da Califórnia e por diversas vezes William não esteve sozinho, estima-se que ele tinha em torno de quatro parceiros de crime. A população local atribuía as mortes ao “assassino da rodovia” e até então as autoridades não tinham qualquer pista.

Comparsas

Thomas Glen Lundgren, de 13 anos, foi visto pela última vez por seus pais na manhã de 28 de maio de 1979. O seu corpo foi encontrado nessa mesma tarde no Condado de Los Angeles. A autópsia revelou que Thomas tinha sofrido castração e traumatismos no rosto e cabeça. Além disso, teve sua garganta cortada e foi esfaqueado e estrangulado até à morte.

Durante o sequestro e morte de Thomas Lundgren, William foi ajudado por Vernon Butts. Especula-se que ele o acompanhou em mais 8 assassinatos naquela época.

Gregory Miley também foi um cúmplice de William G. Bonin, ajudando-o a estuprar e matar algumas das vítimas. Ele morreu em 2016 depois de ter sido espancado por outro preso na Prisão Estadual de Mule Creek.

Prisão

No tempo que esteve preso por cometer crimes menores, William fez alguns amigos e costumava compartilhar seus planos para quando fosse solto novamente, inclusive comentava sobre o seu novo modus operandi e o furgão que pretendia adquirir.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diversos garotos começaram a ser encontrados mortos e foi através da declaração de um ex-presidiário que foi seu colega de cela, que os policiais começaram a seguir o rastro de Bonin.

Em 11 de junho de 1980, apenas nove dias após o início da vigilância policial, William foi visto tentando seduzir cinco garotos e foi preso após estacionar num parque deserto, onde foi flagrado violando um jovem de 15 anos, identificado como Harold T.

Entre agosto de 1979 e Junho de 1980 William estuprou e matou 21 jovens. Em algumas ocasiões ele chegou a fazer mais de uma vítima por dia.

William Bonin foi condenado a pena de morte e após aguardar 17 anos preso, foi executado em 17 de fevereiro de 1996 através de uma injeção letal.