Jenna Ray Robbins: criança desaparecida desde 1989 em um caso sem pistas

Jenna foi vista pela última vez brincando com uma amiga de seis anos fora da residência de sua família em 1989. O caso segue sem solução e a família busca por justiça.

You are currently viewing Jenna Ray Robbins: criança desaparecida desde 1989 em um caso sem pistas

Jenna foi vista pela última vez brincando com uma amiga de seis anos fora da residência de sua família na North 4th Street em Killeen, Texas, em 14 de maio de 1989.

Sua mãe foi à loja e convidou sua filha para ir com ela, mas Jenna queria ficar em casa e brincar com a amiga. Mais tarde, sua amiga disse às autoridades que um Dodge ou Plymouth sedan de duas portas cinza claro ou prata de aparência nova parou perto da casa de Jenna por volta das 17h30min.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O motorista atraiu Jenna para seu carro, dizendo que compraria um presente para ela. O homem tentou convencer a amiga de Jenna a entrar no carro também, mas ela se assustou e fugiu. O veículo foi visto pela última vez viajando para o oeste na Garrison Avenue, em Killeen.

Seu motorista é descrito como branco, entre 20 e 22 anos em 1989, com cabelos castanhos penteados para trás. Jenna nunca mais foi vista. Depois de seu desaparecimento, outra criança disse à polícia que alguém tentou atraí-la para seu veículo dois dias antes do sequestro de Jenna.

A criança descreveu seu sequestrador e ele se parecia com o homem que levou Jenna. A criança deu seu depoimento à polícia antes que a descrição do sequestrador de Jenna fosse divulgada.

Não foi estabelecido se o sequestrador de Jenna foi a mesma pessoa que supostamente tentou sequestrar a outra garota .Jenna residia com sua mãe na época de seu desaparecimento; seus pais são divorciados. Seu pai não é considerado suspeito no caso.

O sequestrador nunca foi identificado e o caso permanece sem solução.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Juliane Cunha

27 anos, trabalho na área da saúde. Adoro escrever e também adoro casos criminais, nada melhor que unir o útil ao agradável. Me segue no Instagram @julianesantt | @casocriminal_