Início » Crimes não solucionados » Ashley Summers, desparecida sem deixar rastros

Ashley Summers, desparecida sem deixar rastros

Ashley Summers foi vista pela última vez no feriado de 4 de julho de 2007, então com 14 anos. O caso é cheio de detalhes e permanece até hoje sem qualquer pista.

Ashley Nicole Summers, nascida em 16 de junho de 1993, morava em Cleveland, Ohio, EUA. A garota era a irmã mais velha de uma família grande, isso a tornava responsável pelos irmãos menores na ausência de Jennifer Summers, sua mãe.

Seu relacionamento familiar era ótimo, ela frequentemente visitava casas de alguns de seus parentes, como tios e avós. Ashley tinha personalidade forte, e por muitas vezes costumava agir de acordo com aquilo que julgava certo, o que trazia conflitos entre ela e sua mãe. Mesmo com algumas desavenças, as duas se davam bem e estavam sempre juntas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Às vésperas de seu aniversário de 14 anos, em 2007, Ashley mudou seu comportamento. Ela exigia passar mais tempo com os amigos, o que nem sempre era possível já que tinha que cuidar dos irmãos enquanto sua mãe trabalhava.

Discussões entre Ashley e o padrasto tornaram-se calorosas, uma vez que a garota não obedecia mais suas ordens, alegando que ele não era seu pai.

Primeiro namorado

Nessa mesma época, Ashley conheceu Gene Gill, um garoto que morava próximo a sua casa. Eles começaram a namorar sem que a mãe de Ashley soubesse.

Como a menina não podia se ausentar de casa por conta dos irmãos, ela passou a levar o namorado para lá onde ficavam juntos enquanto sua mãe estava fora. Em um dado momento, um dos irmãos menores comentou sobre Gene, e a mãe tomou ciência do que estava acontecendo sem sua autorização.

Um rompimento na relação de mãe e filha aconteceu no instante em que Jennifer se mostrou contra o namoro. Ashley começou a roubar dinheiro da carteira de sua mãe e chegou a tatuar o nome do namorado em seu corpo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A situação estava incontrolável para Jennifer, que nas férias de verão encaminhou Ashley para a casa da avó. Talvez afastá-la do namorado pudesse melhorar a convivência das duas.

Férias na casa da avó

A avó de Ashley trabalhava em período integral durante o dia, o que fazia com que ela passasse bastante tempo sozinha em suas férias. Nesses momentos a jovem costumava visitar seus tios e primos, e sempre que saía comunicava a família. Além disso, mantinha contato telefônico diário com a mãe.

Dias depois de seu aniversário, Ashley visitou uma tia que acabara de se mudar para um apartamento no subúrbio de Cleveland. Ela chegou a perguntar se poderia morar com a tia, que não se opôs, mas Ashley nunca chegou a se mudar.

4 de julho de 2007, vista pela última vez

Feriado nacional nos EUA, um dos tios avós de Ashley estava dando uma festa de aniversário na piscina. Ela chegou sozinha ao evento, parecia um pouco triste, mas melhorou ao conversar com parentes e passou a tarde se divertindo com os primos.

Por volta das 18h, Ashley disse que ia embora e saiu a pé da casa de seus parentes. Essa foi a última vez em que foi vista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem qualquer pista

Jennifer Summers demorou dois dias para perceber o desaparecimento da filha, já que ela costumava dormir na casa de seus parentes. Quando a mãe falou com Kevin Donathan, um dos tios da garota ele disse que havia visto Ashley na manhã de 4 de julho, onde os dois tiveram uma discussão.

Segundo Kevin, Ashley estaria causando intrigas na família através de mensagens de celular, e isso fez com que o tio destruísse o aparelho na intenção de parar com aquilo.

A mãe entrou em desespero, já que sua filha havia sumido sem o celular e a região em que moravam era conhecida pelo tráfico de drogas e brigas de gangues. Um boletim de ocorrência foi feito na delegacia, mas os policiais insistiam que Ashley saiu de casa por conta própria em um ato de rebeldia.

Gene Gill disse a polícia que viu Ashley praticamente o verão todo, mas que no dia que 4 de julho estava fora da cidade em uma comemoração de feriado com parentes, o que de fato era verdade.

A jovem era bastante ativa nas redes sociais, mas desde que desapareceu não houve mais qualquer atividade em suas contas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cartazes sumiram misteriosamente

Com pouco empenho policial, a família de Ashley imprimiu cartazes com sua foto e espalhou em diversos pontos da cidade, e isso rendeu algumas ligações de pessoas dizendo que viram a jovem, nada muito concreto.

No dia seguinte, de maneira misteriosa, todos os cartazes foram arrancados. Jennifer chegou a pensar que a própria Ashley teria feito isso.

As suspeitas da mãe caíam sobre Gene, ele deu vários depoimentos a polícia e chegou a ser seguido por Jennifer durante semanas. Em um desses episódios, Jennifer o viu entrando em uma casa abandonada e acionou as autoridades, porém nenhum rastro de Ashley foi encontrado lá.

Semanas depois, Jennifer recebeu uma ligação de um número desconhecido. A pessoa do outro lado da linha dizer ser Ashley, ela confirmou que estava tudo bem e desligou. Isso fez a mãe pensar que sua filha poderia ter sido sequestrada e os mesmos a obrigaram a ligar.

Ashley Summers vista pelos avós

No dia 17 de novembro de 2007, mesmo ano do desaparecimento, os avós de Ashley afirmaram tê-la visto de cabelos loiros caminhando em uma calçada, mas ao tentar retornar com o carro a perderam de vista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Presença do FBI

Um ano após o FBI se juntou ao caso, e foram vistas muitas semelhanças com os desaparecimentos de Amanda Berry e Gina DeJesus. Essas duas outras jovens desapareceram em Cleveland, em abril de 2003 e abril de 2004, respectivamente.

A investigação decidiu submeter todos os familiares e amigos de Ashley a testes de polígrafo, resultados estes que nunca foram revelados ao público. O FBI também fez uma investigação de porta em porta que pareceu não levar a nada.

A ligação telefônica recebida por Jennifer também foi investigada, mas não foi possível rastreá-la e nem comprovar que, de fato, era Ashley no outro lado da linha.

Amanda Berry e Gina DeJesus encontradas vivas

Em 6 de maio de 2013, um vizinho percebeu algo vindo de errado de uma das casas da Avenida Seymour. Uma mulher gritava que seu nome era Amanda Berry e estava sob cárcere com mais duas mulheres.

Quando a polícia chegou ao local percebeu que além de Amanda, Gina DeJesus e Michelle Knight, desaparecida desde 2002, tinham sido sequestradas por Ariel Castro. Inicialmente, haviam especulações de que Ashley Summers também poderia ter sido uma prisioneira naquela casa, mas nenhuma evidência disso foi encontrada. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Amanda Berry, Gina DeJesus e Michelle Knight, respectivamente. / Foto: Reprodução.

Houveram alguns rumores de que a frase “Descanse em paz, Ashley” foi encontrada escrita em uma das paredes do porão da casa de Ariel. Porém, nenhuma das três mulheres disse ter visto Ashley ou que poderia haver uma quarta vítima.

Com os depoimentos de Amanda e Gina, a polícia viu que as duas garotas entraram no carro de Ariel porque conheciam sua filha. Mesmo sem qualquer relação com o caso de Ashley, a polícia estabeleceu uma nova linha de investigação onde Ashley poderia ter sido sequestrada a partir de um encontro com um conhecido.

Janeiro de 2015, uma mulher é fotografada

Em janeiro de 2015, uma mulher foi fotografada em uma câmera de segurança dentro de um carro. Segundo a polícia local, seu retrato foi arquivado devido a uma tentativa de uso de identidade falsa.

Foto de vigilância de caixa eletrônico. / Foto: Departamento de Polícia de Warwick, Rhode Island.

Em março de 2015, durante um programa de televisão, um especialista chegou a dizer que a foto tinha 80% de semelhança com a jovem desaparecida. No mesmo ano a mulher da foto foi identificada, e não era Ashley.

Detalhes sobre o caso

Apenas 14 meses após o desaparecimento de Ashley, Gene Gill foi preso por posse de drogas. Em depoimento ele disse que o sumiço da jovem havia lhe causado grandes problemas emocionais, com os quais não sabia como lidar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 4 de dezembro de 2018, Kevin Donathan, tio de Ashley, foi acusado de estupro, mas não foi nomeado suspeito do desaparecimento da sobrinha. Em 25 de fevereiro de 2020, Kevin, então com 55 anos, foi condenado a 35 anos de prisão por estupro e prostituição. 

Onde está Ashley?

Ashley Summers segue desaparecida até os dias de hoje. Em 16 de junho de 2013, familiares e amigos de Summers comemoraram seu vigésimo aniversário distribuindo panfletos e soltando balões na West 110th e na Lorain Avenue. 

Baseado nos casos de Amanda Berry e Gina DeJesus, a família de Ashley segue acreditando que ela pode ser encontrada com vida apesar de tantos anos sem qualquer pista.

Faça parte do nosso grupo do Facebook
Sugira novos textos e converse com a gente 😀