Lindsay Hawker, assassinada por Tatsuya Ichihashi no Japão

Lindsay, de apenas 22 anos, foi estuprada e estrangulada por seu aluno de inglês, Tatsuya Chihaski. O criminoso ficou foragido por mais de 2 anos.

You are currently viewing Lindsay Hawker, assassinada por Tatsuya Ichihashi no Japão

Britânica, de vinte e dois anos, Lindsay Hawker era formada em biologia e pretendia fazer mestrado na área. Antes disso decidiu viajar até Tóquio, no Japão, para ensinar inglês em uma das maiores escolas particulares da época, a Nova.

Ela dividia apartamento na província de Chiba (arredores de Tóquio), com duas outras professoras estrangeiras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

blank
Lindsay na companhia dos pais. / Fonte: Facebook.

Lindsay Hawker conhece Tatsuya Ichihashi

Ao final das aulas, na volta para casa Lindsay sempre buscava sua bicicleta na estação de Chiba e pedalava até em casa. Mas este não foi um dia comum, enquanto ela abria o cadeado da bicicleta foi abordada por um homem que dizia ser seu aluno. Ela não o reconheceu, foi simpática, lhe deu tchau e saiu pedalando.

Esse homem era Tatsuya Ichihashi, que não se deu por satisfeito e começou a correr ao lado de Lindsay enquanto ela pedalava. Ele fazia uma série de perguntas do tipo “De onde você é?”, “Quantos anos você tem?”, “Por que quis vir para Tóquio?”. Ele a seguiu até em casa, Tatsuya tinha um incrível condicionamento físico.

Em frente ao apartamento, Lindsay tentou se despedir educadamente mais uma vez, mas foi interrompida por uma outra pergunta: “Será que você poderia me dar aulas particulares de inglês?”. Ela não o conhecia, negou. Tatsuya era insistente, então pediu que ela lhe desse pelo menos um copo de água. Ela aceitou.

A garota disse que Tatsuya poderia subir ao apartamento. Logo na entrada ela fez questão de apresentar o homem para suas duas colegas de quarto, na tentativa de impedir que o estranho tentasse qualquer coisa. Enquanto ela servia o copo de água ele fez um desenho dela, no qual anotou seu telefone e e-mail.

blank
Desenho feito por Tatsuya Chihaski. / Fonte: Reprodução.

Na saída, Tatsuya refez a proposta sobre as aulas de inglês e ofereceu uma boa quantia em dinheiro. Lindsay resolveu aceitar e marcou o início para daqui quatro dias em um café local.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

24 de Março de 2006, Lindsay é vista pela última vez

Tudo seguiu como planejado, Lindsay deu a primeira aula de inglês a Tatsuya. Ao final do período ele disse que havia esquecido uma parte do dinheiro para lhe pagar, e que eles poderiam ir até sua casa buscar o valor e de lá ela seguiria para seu apartamento. A professora não viu problema e embarcou no táxi.

blank
Lindsay Hawker em uma festa. / Fonte: Facebook.

Na descida, ela ainda pediu ao motorista que lhe aguardasse, porque buscaria o dinheiro e já voltaria. Após dez minutos de espera, o motorista decidiu ir embora, já que a garota não retornou.

Dentro do apartamento, logo que Lindsay cruzou a porta foi golpeada na cabeça e desmaiou. Nesse momento Tatsuya a abusou sexualmente, inferiu golpes pelo seu corpo e a estrangulou tão forte que chegou a quebrar a cartilagem de seu pescoço. Logo em seguida raspou toda sua cabeça com uma lâmina de barbear.

Quem era Tatsuya Chihaski?

Tatsuya tinha 28 anos na época do caso, seu pai era médico e sua mãe dentista. Ele era formado em horticultura, mas nunca chegou a exercer uma profissão na área, seus pais lhe davam uma mesada no valor de 100 mil ienes, o equivalente a mais ou menos 5000 reais por mês.

Extremamente fissurado por atividade física, o garoto fazia academia e pedalava cerca de 25km todos os dias. Tatsuya também já tinha outras passagens na polícia por assédio e assalto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

26 de Março, corpo encontrado, o caso vem à tona

Naquele mesmo dia, as colegas de quarto de Lindsay estranharam sua demora. Não era comum que a garota mudasse os planos sem avisar. Elas tinham uma espécie de código de segurança, onde tudo que era feito ou as pessoas com quem saíssem era de conhecimento umas das outras.

Graças a tal combinação as garotas conseguiram acionar a polícia, e através do desenho feito por Tatsuya as autoridades foram até seu apartamento. Ao bater na porta, o criminoso abriu e descalço com uma mochila nas costas saiu correndo. Graças ao seu fôlego e agilidade ele foi capaz de fugir e despistar policiais por diversos quarteirões e não foi capturado.

Dentro do apartamento, logo os policiais perceberam que a banheira tinha sido arrastada do banheiro até a sacada. Nela havia areia até a borda, e logo abaixo estava o corpo de Lindsay misturado com terra de compostagem no intuito de acelerar a decomposição. Pela sala estavam espalhados os pertences de Lindsay, como sua bolsa, carteira e documentos.

O laudo pericial disse que os hematomas do tamanho de um ovo no lado esquerdo de seu rosto pareciam ter sido infligidos com um punho, enquanto marcas menores na parte superior de seu corpo resultariam de colisões com móveis. 

Os dois estavam familiarizados com as artes marciais, Tatsuya era mais experiente do que a jovem, tendo atingido a faixa-preta. Lindsay morreu quando seu agressor começou a estrangulá-la e quebrou a cartilagem de seu pescoço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fora do radar por dois anos e meio

Durante o tempo que passou foragido, Tatsuya realizou diversos procedimentos estéticos na intenção de mudar sua aparência. Ele mesmo chegou a cortar uma parte de seu lábio inferior para torná-lo mais fino. Enquanto isso as autoridades espalhavam cartazes com sua foto por todo o país e cada vez mais aumentavam o valor da recompensa.

Em 4 de novembro de 2009, a polícia revelou que o homem procurado havia se submetido a uma cirurgia plástica em 24 de outubro em uma clínica em Nagoya, onde teve o nariz levantado. Ele aparentemente recebeu cirurgia plástica em várias ocasiões para remover duas manchas em sua bochecha, adicionar uma dobra em suas pálpebras e aumentar a altura de seu nariz antes de visitar a clínica de Nagoya.

A polícia divulgou para a imprensa uma fotografia tirada imediatamente antes de sua última cirurgia. 

blank
Tatsuya Ichihashi antes e depois de cirurgias plásticas. / Foto: Reprodução.

Capturado, preso e julgado

Em 10 de novembro de 2009, Tatsuya foi capturado em Osaka enquanto tentava embarcar em uma balsa para Okinawa.

Acredita-se que os pais do criminoso teriam enviado dinheiro todos os meses para que ele conseguisse se manter enquanto estava foragido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em 23 de dezembro, um de seus advogados anunciou que ele havia admitido estar envolvido na morte de Lindsay, mas não tinha a intenção de matá-la e havia tentado reanimação.

No tribunal, Ichihashi admitiu sufocar a professora de inglês para impedí-la de gritar por ajuda enquanto a estuprava. Em 21 de julho de 2011, o Tribunal Distrital de Chiba condenou Tatsuya Ichihashi à prisão perpétua pelo assassinato de Lindsay Hawker.

A família Hawker havia solicitado a pena de morte, mas o tribunal sentiu que tal condenação era inadequada. Tatsuya não tinha condenações anteriores e, segundo eles, aos 32 anos ainda havia uma chance de ser reabilitado. 

No Japão, para ser condenado a pena de morte, um assassino precisa ter feito duas vítimas ou mais. Caso este não seja o caso, ele se torna elegível apenas a pena perpétua e o estado acredita e investe em sua reabilitação social, por mais que permaneça preso até o fim de sua vida.

“Até que eu fui preso”

Na prisão, Tatsuya escreveu um livro “Até que eu fui preso”, onde contou como sobreviveu durante o período que passou foragido. Baseado nessa obra, o filme entitulado I Am Ichihashi: Journal of a Murderer, estrelado pelo ator japonês Dean Fujioka, foi lançado em novembro de 2013.

Tatsuya chegou a oferecer todos os lucros do livro e filme para a família de Lindsay, mas eles negaram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments

Juliane Cunha

27 anos, trabalho na área da saúde. Adoro escrever e também adoro casos criminais, nada melhor que unir o útil ao agradável. Me segue no Instagram @julianesantt | @casocriminal_